Um pouco sobre mim



Sandra Domingues e Nathan Channoschi

História da Vida Real...


♫♪ Eu quero assim...crianças sempre perto de mim...♪♫

Hoje, relendo a postagem que fiz, tempos atrás, em meu Blog de células-tronco "Eu e os pequenos" me deparei com essa frase e me emocionei...pois dias atrás conversava com as minhas queridas amigas Marta Maria Ribeiro ConsoliAdriana Oliveira Barbosa e Maria Do Carmo Maciel e contei-lhes uma parte da minha história.

Relatei um sonho que tive quando estava internada, em 1985, entre a vida e a morte, por conta de um Erro Médico, onde o médico deixou um pedaço de placenta no meu útero, após realizar a cesária do meu primeiro e único filho, pois devido a infecção puerperal, resultante desse erro, fui submetida, depois de 3 meses de internação, a uma histerectomia (retirada do útero).

E em meio a febres de 40º graus e delírios, por conta da febre que tinha, tive um sonho, o qual registrei no diário hospitalar, que fiz durante o período que fiquei internada e o tenho até hoje guardado. Sonho esse que comentei com as amigas, mencionadas acima...



Estava no Hospital e a minha volta tinham várias crianças, todas vestidas de Super Heróis e de repente fizeram um trenzinho e saíram cantando...e eu cantava com eles: ♫♪ Eu quero assim...crianças sempre perto de mim...♪♫

Todos os pequenos foram saindo e apenas um pequenino ficou ao meu lado, dei a mão para ele e ele me olhou, nesse instante percebi que era o meu filhinho e de repente um homem, todo vestido de preto...como aquelas figuras que vemos nos desenhos que representam a morte, entrou e deu um tiro no meu filho...acordei suando, chorando...desesperada...até porque eu só havia visto o meu nenê nos primeiros 4 dias de vida, no hospital...depois disso ele teve alta e eu permaneci internada, por 3 meses, por conta da infecção.

Quando meu amado e falecido pai, que ia todos os dias me visitar, entrou no quarto, chorei e contei-lhe o sonho...ele olhou para a minha irmã, como quem diz...ela está sentindo o que está acontecendo...mas eu não sabia de nada...só vim a saber uns dias antes de ter alta; o meu filho, que havia nascido prematuro, havia tido uma crise de apneia, com uma semana de vida e ficou durante 20 dias internado na UTI, respirando com um pulmãozinho artificial. 
Durante a crise faltava oxigênio no cérebro e ele poderia ter sido vítima de paralisia cerebral. Inclusive, um pediatra chegou a nos alertar, meses depois, que talvez ele tivesse sequelas e viesse a ter dificuldades motoras...hoje com o meu filho perfeito e maravilhoso, aos 27 anos de idade, percebo o milagre de Deus em minha vida e na vida de meu filho...e cada vez mais entendo o porquê desse chamado e dessa minha missão!!! 

Não é à toa que essas crianças com paralisia cerebral cruzaram o meu caminho, não é à toa que casos de Erros Médicos mexam tanto comigo e não é à toa que Deus permitiu que eu ficasse viva e tivesse apenas 1 filho...pois Ele tinha um propósito para mim, eu teria que lutar por muitos outros filhos, os filhos dos meus queridos amigos de luta, que aos poucos iriam se tornando também meus filhos...

18/01/2013

Links Relacionados:

Eu e os pequenos
 




2 comentários:

  1. Sandra Parabéns pela sua luta, seu humanismo" QUe Deus sempre a ilumine, cada vez mais! mesmo sabedores que não é o fim, de ver o Gunello, padrasto do Pedrinho preso, já é uma conquista. Triste é não ter-lo hoje neste mundo!Admiro sua luta, vontade, amor ao ser humano!

    ResponderExcluir
  2. Muito bonito seu relato!
    Me comoveu.

    ResponderExcluir